Diabetic Infecção no pé – americano …

Diabetic Infecção no pé – americano …

Diabetic Infecção no pé - americano ...

APRESENTAÇÃO LIVRE. Membros AAFP e assinantes pagos: o Faça o login do Pará ter Acesso grátis. De Todos os Outros: comprar o Acesso online.

APRESENTAÇÃO LIVRE. Comprar Acesso Pará on-line ler uma Deste Artigo Versão completa.

Mazen S. BADER, MD, MPH, Memorial University of Newfoundland School of Medicine, St. John, Terra Nova, Canadá

Artigo Seções

Em Pacientes diabetes com, QUALQUÉR Infecção Pe e potencialmente graves. Infecções fazer variar Diabetico pé em Gravidade de paroníquia superficial à Infecção profunda envolvendo osso. Tipos de Infecção incluem celulite, miosite, abcessos, fascite necrotizante, séptica artrite, tendinite, e osteomielite. Infecções do Pé estao between como Complicações Mais Comuns e sepulturas de diabetes mellitus. ELES estao Associados com o aumento da Frequência e ritmo de internação e Risco de extremidade inferior ulceração amputation.1 Pé e Infecção São OS principais Fatores de risco parágrafo amputation.2 Prevenção e diagnóstico e Tratamento Imediato São Necessárias Para Evitar a morbidade, especialmente amputação.

fisiopatologia

Ir para Seção +

Embora a maioria das Infecções do pé Diabetico começam com Uma úlcera, celulite localizada e fasceíte necrotizante PODE desenvolver na ausencia de Uma úlcera OU lesão traumática.

Microbiologia

Ir para Seção +

Avaliação clínica

Ir para Seção +

Elementos-chave do sistema operacional Para a Avaliação e Tratamento da Infecção do Pé Diabetico São resumidos na Figura 1 .9

a Obtenção de Culturas

AVALIAÇÃO VASCULAR STATUS

AVALIAÇÃO neuropatia

Toque, Vibração e pressao Sensações devem Ser verificados rotineiramente usando Algodão, Diapasão, e 10 g de Monofilamento de nylon, respectively.

Diagnóstico por Imagem

Ir para Seção +

Estudos de Diagnóstico por Imagem do Pará uma osteomielite do Pé em Pacientes com diabetes

Lateral, ântero-posterior e obliqua DEVE Ser Feito inicialmente em todos OS PACIENTES COM diabetes Que São suspeitos de profunda ter Uma Infecção

Porque 30 por cento a 50 por do osso DEVE Ser Destruido Antes de lesões líticas aparecer, radiografia simples DEVE Ser repetido em Intervalos de Duas Semanas, se OS Resultados Iniciais Não São Normais, mas a Infecção NÃO resolvedor

inchaço dos Tecidos moles e Elevação subperiosteal São como Primeiras CONCLUSÕES de osteomielite na radiografia

Imagem de Ressonância Magnética

Útil em Entre o Tecido Mole e dos Ossos e Infecção POR Determinação da Extensão da Infecção

DEVE Ser Considerada Pará patients com diabetes Que Tem Uma Infecção sem Exposto osso, that were Tratados Durante Duas a Três Semanas, com melhora clínica modesta, e Que Tem Resultados negativos OU inconclusivos na radiografia

Tecnécio-99m Varredura de metileno difosfonato óssea

Alta Sensibilidade parágrafo osteomielite e PODE Diferencia-lo de celulite

ACHADOS Anormais parágrafo osteomielite (Que normalmente se tornam evidentes Dentro de 24 a 48 horas apos o Início dos síntomas) incluem hum aumento da Atividade de Fluxo, a Atividade da Poça de sangue e Captação positiva em Imagens de Três horas

Especificidade parágrafo osteomielite E diminuída em Pacientes diabetes com Que Tem o pé de Charcot OU trauma RECENTE OU Cirurgia; AINDA Mais imagiologia E geralmente necessaria

Gálio-67 Varredura de citrato

Sensibilidade e especificidade São aumentados when combinado com Varredura tecnécio óssea

Tecnécio-99m hexametil-propyleneamine marcado com oxima Varredura de Globulos brancos

Um principal Vantagem E uma acentuada Melhoria na especificidade when combinado com Varredura tecnécio óssea

NÃO DEVE Ser USADO Como parte de imagiologia osteomielite Regulares

Superior à Ressonância Magnética Para a detecção de seqüestro

Informações a Partir de REFERÊNCIAS 21 a 23.

Estudos de Diagnóstico por Imagem do Pará uma osteomielite do Pé em Pacientes com diabetes

Lateral, ântero-posterior e obliqua DEVE Ser Feito inicialmente em todos OS PACIENTES COM diabetes Que São suspeitos de profunda ter Uma Infecção

Porque 30 por cento a 50 por do osso DEVE Ser Destruido Antes de lesões líticas aparecer, radiografia simples DEVE Ser repetido em Intervalos de Duas Semanas, se OS Resultados Iniciais Não São Normais, mas a Infecção NÃO resolvedor

inchaço dos Tecidos moles e Elevação subperiosteal São como Primeiras CONCLUSÕES de osteomielite na radiografia

Imagem de Ressonância Magnética

Útil em Entre o Tecido Mole e dos Ossos e Infecção POR Determinação da Extensão da Infecção

DEVE Ser Considerada Pará patients com diabetes Que Tem Uma Infecção sem Exposto osso, that were Tratados Durante Duas a Três Semanas, com melhora clínica modesta, e Que Tem Resultados negativos OU inconclusivos na radiografia

Tecnécio-99m Varredura de metileno difosfonato óssea

Alta Sensibilidade parágrafo osteomielite e PODE Diferencia-lo de celulite

ACHADOS Anormais parágrafo osteomielite (Que normalmente se tornam evidentes Dentro de 24 a 48 horas apos o Início dos síntomas) incluem hum aumento da Atividade de Fluxo, a Atividade da Poça de sangue e Captação positiva em Imagens de Três horas

Especificidade parágrafo osteomielite E diminuída em Pacientes diabetes com Que Tem o pé de Charcot OU trauma RECENTE OU Cirurgia; AINDA Mais imagiologia E geralmente necessaria

Gálio-67 Varredura de citrato

Sensibilidade e especificidade São aumentados when combinado com Varredura tecnécio óssea

Tecnécio-99m hexametil-propyleneamine marcado com oxima Varredura de Globulos brancos

Um principal Vantagem E uma acentuada Melhoria na especificidade when combinado com Varredura tecnécio óssea

NÃO DEVE Ser USADO Como parte de imagiologia osteomielite Regulares

Superior à Ressonância Magnética Para a detecção de seqüestro

Informações a Partir de REFERÊNCIAS 21 a 23.

Tratamento

Ir para Seção +

Gestão Eficaz da Infecção do Pé Diabetico requer terapia adequada de Antibióticos, drenagem Cirúrgica, desbridamento e ressecção de Tecido morto, Ferida Cuidados adequados, e correcção de Anomalias metabólicas.

antibioticoterapia

Princípios da terapia com a Antibióticos Para Infecção fazer Diabetico pé

Esquema antibiótico empírico DEVE Incluir hum agente Ativo contra Staphylococcus aureus. incluíndo meticilina S. aureus resistente, se necessario, estreptococos e OS

Cobertura parágrafo OS patógenos gram-negativos aeróbicos E Necessário parágrafo Infecção sepultura, Infecção chronic OU Infecção Que NÃO Responde à terapia Antibióticos RECENTE

Necrotica, feridas gangrenosa OU mau-cheiro geralmente necessitam de terapia antianaeróbicos

terapia Antibióticos EMPIRICA inicial DEVE Ser modificado em Função da RESPOSTA clínica e testículos de cultura OU susceptibilidade

Organismos virulentos, Tais Como S. aureus e estreptococos, Ser DEVE sempre Coberto de Infecção polimicrobiana

Cobertura de para Organismos Menos virulentos, Tais Como OS estafilococos coagulase-negativos, PODEM NAO SER Necessários

O Uso de Antibióticos orais parágrafo leve a Infecção Moderada e comutação Cedo fazer parenteral AOS Antibióticos orais com cobertura de espectro Adequado e boa biodisponibilidade e tolerabilidade São Fortemente encorajados

Embora OS Antibióticos Tópicos PODEM Ser eficazes Para o Tratamento de úlceras infectadas suavemente, Eles Não devem Ser utilizados rotineiramente

A descontinuação de Antibióticos DEVE Ser Considerada when de Todos os Sinais e síntomas de Infecção tenham resolvido, MESMO se o ferimento NÃO foi Completamente curado

considerados SER Custo devem Ao selecionar uma terapia Antibióticos

Vancomicina 30 mg POR kg IV Duas vezes diâmetro POR, Mais ciprofloxacina 400 mg IV Duas vezes por día, Mais metronidazol 500 mg IV OU POR via oral, Três vezes por día

A vancomicina E uma droga parenteral de ESCOLHA parágrafo MRSA; linezolida (Zyvox) 600 mg por vía POR intravenosa OU via Duas orais vezes por día OU daptomicina (Cubicina) 4 mg POR kg de IV, Uma Vez por día PODEM TAMBÉM Ser Usadas Pará MRSA Uso vancomicina em Doentes alérgicos à penicilina

A tigeciclina (Tygacil) 100 mg IV Dose de carga, em SEGUIDA, 50 mg IV, Duas vezes por día

DEVE Ser USADO QUANDO Suspeita de Infecção polimicrobiana, incluíndo MRSA

Vancomicina 30 mg POR kg IV Duas vezes diâmetro POR, Mais ciprofloxacina 400 mg IV Duas vezes por día, Mais metronidazol 500 mg IV OU POR via oral, Três vezes por día

A vancomicina E uma droga parenteral de ESCOLHA parágrafo MRSA; linezolida (Zyvox) 600 mg por vía POR intravenosa OU via Duas orais vezes por día OU daptomicina (Cubicina) 4 mg POR kg de IV, Uma Vez por día PODEM TAMBÉM Ser Usadas Pará MRSA Uso vancomicina em Doentes alérgicos à penicilina

A tigeciclina (Tygacil) 100 mg IV Dose de carga, em SEGUIDA, 50 mg IV, Duas vezes por día

DEVE Ser USADO QUANDO Suspeita de Infecção polimicrobiana, incluíndo MRSA

TRATAMENTO Cirúrgico

Se o Membro infectado Parece Ser isquêmico, o Paciente DEVE Ser encaminhado um hum Cirurgião vascular. Embora NÃO crítico isquemia PODE Ser tratada sem hum Procedimento vascular, revascularização precoce Dentro de poucos dias da Infecção E Necessário Para o Sucesso do Tratamento de hum pé infectado com ischemia.34 Crítica

DE FERIDAS

A DEVE Ser ferida vestida Para permitir uma Inspeção cuidadosa de Evidências de cura e identificação precoce de novo Tecido necrosado. O Tecido necrosado OU insalubre DEVE Ser debrided, de Preferência cirurgicamente UO com Agentes de desbridamento Tópicos. Remoção de pressao da ferida fazer Pe e Pará cruciais healing35 e PODE Ser alcançada atraves de moldagem total de de contacto, caminhantes elenco removíveis, e varias chaves de Ambulatório, talas, modificado Meias sapatos, e sandals.36 edema das Pernas PODE atrasar a cicatrização de feridas; Controle do edema com Elevação das Pernas, Meias de compressão, OU UM Dispositivo de compressão pneumática pedal melhora a cicatrização process.37 Evidência de Resolução da Infecção inclui Formação de tecido de granulação, ausencia de Tecido necrosado, e fechamento da ferida. Se osteomielite ESTÁ Presente, Sinais de cura incluem Uma Queda no ESR e Perda de aumento da Captação de Varredura nuclear.

Estabilidade metabólica

Correcção dos desequilíbrios de Fluidos e eletrólitos, hiperglicemia, acidose e azotemia E essencial. Bom Controle glicêmico PODEM Ajudar a erradicar a Infecção e PROMOVER uma ferida healing.38 de Todos os patients devem ter glicose no sangue e níveis de A1C medidos NA APRESENTAÇÃO inicial E Depois EM Intervalos Regulares. Frequent casa de monitoramento de glicose no sangue E Fortemente encorajada. ajustes Terapeuticos apropriados (Exemplo POR, adição OU Alteração de hipoglicemiantes orais, Iniciando OU aumentando insulina) DEVE Ser Feito Para otimizar o Controle glicêmico.

Otras terapias

terapia da larva desbridamento, granulokine e oxigenoterapia hiperbárica were utilizadas parágrafo Infecção fazer Diabetico pé, mas NÃO DEVE Ser USADO POR rotineiramente falta de Evidência de effectiveness.3

Prevenção

Ir para Seção +

Prevenção de úlceras do Pé Diabetico comeca com a identificação de patients em Risco. De Todos os patients com diabetes devem ter hum Exame anual pé Que inclui uma Avaliação de deformidades Anatômicas, quebras de pele, alterações das unhas, Perda da sensação de Proteção, Suprimento diminuída arterial, e Calçados Inadequados. Doentes OS em Maior Risco de ulceração do pé ter desen Exames Mais often.39 Educar patients e cuidadores Sobre Cuidados com OS Pés adequada e Exames Periódicos auto-pé São intervenções eficazes para Prevenir ulceração. Otras intervenções Clínicas eficazes incluem otimizar o Controle glicêmico, a cessação do Tabagismo, debridamento de calosidades, e certos Tipos de surgery.40 pé profilática

O autor

Mazen S. BADER, MD, MPH, e Um professor assistente de medicina na Universidade Memorial de Newfoundland School of Medicine, em St. John, Canadá. He recebeu Seu diploma médico de de Istambul (Turquia) University School of Medicine e Seu mestrado em Saúde Pública da Universidade de Kansas, em Lawrence. Dr. Bader completou Uma Residência de Medicina Interna na Universidade de Chicago (Ill.) Escola de Medicina Pritzker e hum Doenças infecciosas Comunhão na Universidade de Kansas Medical Center, em Kansas City.

Endereço para correspondência Mazen S. Bader, MD, MPH, 300 príncipe Phillip Dr. Divisão de Doenças Infecciosas, St. John, NL, Canadá A1B3V6 (e-mail: msbader1@hotmail.com). Reimprime NÃO estao Disponíveis a Partir do Autor.

Autor Divulgação: Nada a Divulgar.

Figuras 2 e 3 cortesia de David G. Armstrong, MD.

REFERÊNCIAS

36. Spencer S. pressao aliviando intervenções para Prevenir e TRATAR úlceras fazer Diabetico pé. Cochrane Database Syst Rev. 2000; (3): CD002302.

mensagens Relacionados

  • Pé Diabetico e terapia de Ozônio …

    Pé Diabetico e Diabetes mellitus terapia de Ozônio, o pâncreas NÃO consegue Produzir insulina Suficiente UO o Organismo NÃO utilizar eficazmente a insulina Produzida E UMA Doença crónica dos Casos. Este …

  • Pé Diabético Educação Cuidados …

    Diabetic Foot Care Visão Geral Varias Diabetes mellitus (DM) Representa Doenças em Que OS níveis Elevados de glicose no sangue Ao Longo do Tempo Nervos PODE danificar OS, rins, Olhos e vasos sanguíneos. Diabetes PODE …

  • Diabetic Foot Care Causas, síntomas … 5

    QUANDO PROCURAR um Cuidados Médicos Anote OS síntomas do Paciente e Estar Preparado Para Falar Sobre enguias Ao telefone com hum médico. A Seguir ESTÁ Uma Lista de Razões Comuns parágrafo Chamar hum médico se uma pessoa …

  • Diabética (Charcot) Foot-OrthoInfo, Tipos de Infecção pé.

    Diabética (Charcot) Pé this article TAMBÉM ESTÁ available in Espanhol: (tema topic.cfm = A00683) Pie Diabetico (Charcot) Pie Diabetico (Charcot). Diabetes E UMA Condição de Açúcar há Elevados Sangue …

  • Clínicos Catálogo de Imagens, Imagens de Infecção pé.

    Catálogo de Imagens Clínicos pé Diabetico Infecção: Dados Longa, diabetes mal Controlada Levou um Doença arterial Periférica e neuropatia. Estes Distúrbios Colocar Paciente em Risco Para o …

  • A celulite e erisipela, Infecção do pé.

    A celulite e erisipela São Infecções da Pele e dos Tecidos logotipo Abaixo da superficie da Pele. QUALQUÉR área afectados da Pele PODEM SER, mas a perna E o sítio Mais Comum. Um curso de …