Comuns neuropáticas Itch Síndromes …

Comuns neuropáticas Itch Síndromes …

Comuns neuropáticas Itch Síndromes ...

Anne Louise Oaklander

Unidade Nerve Injury, Departamentos de Neurologia e Patologia do Hospital Geral de Massachusetts, Boston, EUA

Anne Louise Oaklander, M.D. Ph.D. Unidade Nerve Injury, Departamentos de Neurologia e Patologia (Neuropatologia), Hospital Geral de Massachusetts, 275 Charles St./Warren 310, Boston, MA 02114, EUA. E-mail: aoaklander@partners.org

Anatomia e Fisiologia do ITCH

Neuronal e Receptores de prurido NÃO neuronais

Coceira E um Menos compreendida Entre OS sentidos somáticos e Os Circuitos neurais that transdução, transmitir e modular that NÃO estao Completamente identificados (6). Nem Sequer E Totalmente conhecida Como pruritogens desencadear disparos neuronais não Saudáveis ​​permitem Que OS neurônios Doentes Sozinho. transdução de Sinal ENVOLVE um comichão Células NÃO neuronais, Bem Como neurónios sensoriais. Os queratinócitos expressam o receptor do tipo vanilóide-detecção de calor 3 (TRPV3) (7), e Vários Canais de Sódio neuronais (8), de MoDo Que ELES PODEM contribuir parágrafo OU modular a sensação de comichão. Imunócitos, EM mastócitos particulares, Implicados TEM Sido NA comichão. A degranulação dos mastócitos Apos uma lesão OU Inflamação libera a histamina, Que se liga a Receptores Específicos em Terminais do axônio de fibra Pequena parágrafo Iniciar coceira Sinalização potenciais de Ação (1). A histamina, adicionalmente, Estimula a Libertação de citocinas pró-inflamatórias de Células T parágrafo Aumentar AINDA Mais uma Inflamação e um ACTIVAÇÃO neuronal. Os mastócitos also liberam triptase, that Ativa OS Receptores ativado receptor POR protease 2 em terminações nervosas aferentes Primarios Para sinalizar coceira. A Regulação positiva Dramática da via de PAR-2 ​​na dermatite atópica provavelmente Explica a falta de Benefício de anti-histamínicos (9). A serotonina E Um Outro PRODUTO dos mastócitos implicado na coceira Sinalização. Varios pruriceptors EM neurónios aferentes Primarios São Receptores Acoplados à proteína G (GPCRs), incluíndo NÃO ASSIM UMA histamina e Receptores de Não-histamina PAR2 e Receptores de serotonina (10), mas also o receptor de cloroquina, Mrgpr (11). Nem ósmio anti-histamínicos, NEM anti-Inflamatórios TRATAR a maioria dos Tipos de coceira neuropática, provavelmente Porque OS potenciais de Ação neuronais causadores se tornaram ectópica – desacoplado dos SEUS Estímulos periféricos habituais. MUITOS Receptores sensoriais São sobre-expressos NAS Extremidades de regenerar OS axônios, Uma potencial causa da coceira that MUITAS vezes acompanha a Formação de Cicatrizes. ELES TAMBÉM PODEM Ser sobre-expresso nsa neuromas bulbosas that PODEM Formar NAS Extremidades distais dos Nervos seccionados de contribuir Para a coceira fantasma percebido em hum Membro amputado OU Outra parte do Corpo Faltando.

Transmissão de Sinais de prurido em e Dentro do Sistema nervoso central,

Apresentações Clínicas ITCH da NEUROPÁTICA

Síndromes da cara, Cabeça e Pescoço

A lesão Mais Comum Cérebro causando coceira neuropática E infarto cerebral, particularmente Acidentes vasculares cerebrais Que afetam a medula laterais Até causar a síndrome de Wallenberg UO Stokes ligeiramente Mais Elevados na ponte Laterais Onde OS Sinais de coceira provável subir (25-28). lesões Centrais, na maioria das vezes AVC vertebrobasilar, Ditas São Pará provocar cerca de 1/5 dos Casos de TTS (29). coceira TAMBÉM TEM SIDO descrita centro na Esclerose Múltipla (30, 31), Dentro de Tumores e imediatamente fora do Cérebro (32, 33), e Infecções e Doenças auto-imunes (34), Bem Como OUTRAS condições (29). Tal Como Acontece com Outros Tipos de disfunções neurológicas, a Uma lesão Localização de, e NÃO A SUA etiologia, Determina Quais os síntomas neurológicos Que Ira provocar. coceira OU facial arranhão Que se estende Além do Território de hum ramo Específico do nervo trigêmeo e Mais propensos a ter Uma causa Dentro do UO gânglio do Cérebro, em vez de em SUA raiz do nervo periférico OU ramos principais.

Varias lesões intramedulares tenham SIDO Results Display Resultados parágrafo causar coceira neuropática em Seres Humanos e animais, atestando a importancia da espinal medula Como hum centro de moduladores da comichão. coceira espinal TEM SIDO Associada com seringomielia, tumor, Esclerose Múltipla da Coluna vertebral, e o síndrome de Brown-Séquard APOS lesão traumática (31, 35-37). Vários Investigadores descreveram Uma Associação entre hemangiomas cavernosos intramedulares da medula espinhal e coceira neuropática chronic não Correspondente dermátomo (14, 38, 39). I a hipótese de that um Localização anatómica preferida destes hemangiomas NAS regions dorsais da medula espinhal superior, Bem Como Características histológicas Tais Como gliose e Deposição de hemossiderina Apos hemorragia, TORNA-los particularmente pruritogenic (14). O termo REFERÊ-se uma proliferação gliose de astrócitos LOCAIS, Como o SNC forma Cicatrizes não das lesões locais Anteriores. Tambem ligada este tipo de coceira intramedular parágrafo hum modelo de roedor de lesões na espinal-medula, em that um Uma excitotoxina provoca um celular Morte no profunda dorsal corno micro-Injecção de (14). O dermátomo truncal severa coçar that Estes ratos desenvolvem antigamente era Interpretado Como Modelagem de dor neuropática, mas Sugere-se Mais Bem modelado coceira intramedular. Estudo da inervação cutânea Nestes ratos revelaram profunda deafferentation em Seu comichão na pele, O Que implica that como Pequenas injeções de na Medula Espinhal causar degeneração retrógrada de aferentes Primarios neurônios sensoriais (Periféricas), Bem Como de neurônios espinhais intrínsecos (15). ASSIM coceira intramedular PODE NÃO Ser Puramente central.

FIG. 2. This figura reproduzido com Permissão de Cabeça e Campbell marco 1900 monografia E UMA das Primeiras Representações dos dermátomos sensoriais (58). Na Parte II, “O rolamento da Distribuição da erupção em Herpes Zoster em Sensorial Localization,” Cabeça e Campbell cruzado como SUAS OBSERVAÇÕES e Desenhos A Mão de Telhas aguda “cerca de 450 patients erupções com como autópsias posteriores Desses patients that morreram, MUITAS vezes da sífilis Avançada OU tuberculose. Isto É permitiu-lhes CRIAR uma das Representações maïs antigaz e AINDA Precisa do Padrão de dermátomos sensoriais periféricos Humanos (59). Nessa altura, uma abreviatura D (para “dorsal”) foi USADO parágrafo se referir AOS dermátomos torácicos .

Os Tratamentos Tópicos e intracutâneos

Vários Case reports e Pequenas Séries Achado eficacia Para uma Injecção subcutánea da toxina botulínica tipo A parágrafo coceira neuropática focal Apresentando Como brachioradial prurido OU notalgia parestésica (50). Independente de SEUS Efeitos na Junção neuromuscular parágrafo enfraquecer OS Músculos (ver acima), toxinas botulínicas also afetam como Fibras C Pará Recolher SUAS secreções that potenciem Inflamação neurogênica e, Aparentemente, coceira also (51). Este Efeito anti-pruriginoso E provável análogo Ao Alívio da dor neuropática demonstrada APOS Injecção subcutánea de toxina botulínica do tipo A EM ÁREAS neurálgicos focais (52).

Estes São Praticamente NÃO Testado parágrafo coceira neuropática. Há Case reports de eficacia parágrafo Vários Agentes, mas Não Há Ensaios Clínicos. Estes incluem pimozida e carbamazepina parágrafo TTS (53, 54), e gabapentina parágrafo prurido braquiorradial (55). Anestésicos e análogos, Tais Como mexiletina LOCAIS sistêmicos Não foram testados, a Vale mas a pena considerar Como enguias diminuem OS potenciais de Ação neuronais, particularmente em axônios Nao mielinizados (39). Medicamentos anti-epilépticos São Outra classe de Medicamentos com Efeitos semelhantes a considerar.

Um Tópico parágrafo Futuros Estudos e determinar se OU NÃO Alguns dos comichões ACTUALMENTE atribuída a Doença psiquiátrica, Por Exemplo, transtorno obsessivo-compulsivo OU esquizofrenia, PODE Ser neuropática em Seu Lugar. Sem Passado, pingos coceira neuropática foi Reconhecida, de Todos os Tipos de coceira Não-Dermatológico (materia prurido sine) were considerados psicogênica. TALVEZ Alguns Casos de torcicolo (síndrome de Ekbom) São análogos AOS de Outros Tipos de alucinações sensoriais (Por Exemplo, alucinações Auditivas) Que fazem parte de hum mau FUNCIONAMENTO fazer Cérebro na esquizofrenia. Se ASSIM para, ELES PODEM representar Uma forma neuropática de coceira central. Os patients Que se queixam de infestações de Insetos sem dermatológica OU explicação phychiatric, Por Exemplo, Como na síndrome Morgellons de, PODE ter Causas neuropática NÃO reconhecidos (60). ELES PODEM Estar atribuindo SUA coceira parágrafo infestações de Insetos POR falta de Uma Melhor explicação de SEUS Médicos. Seu Problema PODE NÃO Ser tanto alucinações Como raciocínio falho. testículos neurológicos, Como biópsia da Pele PoDE Ajudar a distinguir Entre estas Possibilidades.

Em CONCLUSÃO, embora OS dermatologistas estao Cada Vez Mais conscientes das Causas neuropáticas de coceira, algumas modificações Prática poderia melhorar como SUAS Capacidades de diagnóstico. Desde dermatologistas São OS Especialistas Que na maioria das vezes avaliam patients com coceira, ELES TEM de assumir a Liderança. Especificamente, Quando dermatologistas biópsia de Pele com coceira, ELES PODEM considerar a Obtenção de hum perfurador da Pele Adicional parágrafo Exame neuropatológico de axônios cutâneas. Além Disso, Os dermatologistas PODE encomendar o MRI scans Ideal para diagnosticar Distúrbios OS fazer nervosas OU trigeminal raízes Associadas com focal radicular coceira. Neurologistas UO Cirurgião de Coluna vertebral PODEM Estar Mais dispostos a se Envolver com patients com coceira neuropática se uma lesão causador Já foi identificado.

Divulgações. Dr. Oaklander recebe Apoio à Pesquisa dos Institutos Nacionais de Saúde, o Departamento de Defesa, e varias Fundações Familiares. Ela Faz parte do conselho da dor editorial, Neurology Today, and Pain Research Forum. Ela e Membro do Conselho Consultivo Científico do RSD Syndrome Association.

  1. Andrew D, Craig AD. neurônios lâmina I espinotalâmico seletivamente sensíveis à histamina: uma via neural Para coceira central. Nat Neurosci 2001; 4: 72-77.
  2. Twycross R, Greaves MW, Handwerker H, Jones EA, Libretto SE, Szepietowski JC, Zylicz Z. Itch: coçar Mais do Que a superficie. QJM 2003; 96: 7-26.
  3. Albrecht PJ, Hines S, Eisenberg E, Pud D, Finlay DR, Connolly MK, et al. alterações patológicas de inervação cutânea e vasculatura em Membros afetados de patients com síndrome de dor Complexa regional. Dor de 2006; 120: 244-266.
  4. Birklein F, Schmelz M. neuropeptídeos, Inflamação neurogênica e síndrome de dor Complexa Regional (CRPS). Letras Neuroscience 2008; 437: 199-202.
  5. Peier AM, Reeve AJ, Andersson DA, Moqrich A, Earley TJ, Hergarden AC, et al. Um canal TRP sensivel Ao CALOR EM expresso queratinócitos. Ciência 2002; 296: 2046-2049.
  6. Zhao P, Barr TP, Hou Q, Dib-Hajj SD, Black JA, Albrecht PJ, et al. Expressão do canal de sodio Voltagem Dependentes nenhum rato e queratinócitos epidérmicos Humanos: Evidência parágrafo hum papel na dor. Dor de 2008; 139: 90-105.
  7. Steinhoff H, Neisius L, Ikoma A, Fartasch H, L Heyer, Skov PS, et ai. ativado por protease receptor-2 medeia a coceira: Uma nova via PARA O prurido na Pele humana. J Neurosci 2003; 23: 6176-6180.
  8. Jinks SL, Carstens E. Respostas de dos neurônios fazer dorsal corno superficial parágrafo intradérmica de serotonina e Outras substancias irritantes: Comparação com coçar Comportamento. J Neurophysiol 2002; 87: 1280-1289.
  9. Liu Q, Tang Z, Surdenikova G, Kim S, Patel KN, Kim, A. et ai. Sensoriais Mrgprs GPCR Específicos de neurónios São Receptores coceira mediadoras prurido induzida POR cloroquina. Celular de 2009; 139: 1353-1365.
  10. Bernhard JD, Bordeaux JS. Pérola médica: o Sinal de bloco de gelo não braquiorradial prurido. J Am Acad Dermatol 2005; 52: 1073.
  11. Ross SE, Mardinly AR, McCord AE, Zurawski J, Cohen S, Jung C, et ai. Perda de interneurónios inibitórios na espinal medula dorsal e coceira Elevada EM Ratinhos mutantes Bhlhb5. Neuron 2010; 65: 886-898.
  12. Dey DD, Landrum O, Oaklander AL. coceira Central neuropática da medula espinhal hemangioma cavernoso: um Caso humano, um modelo de animais Que Possível, e hipóteses Sobre patogênese. Dor de 2005; 113: 233-237.
  13. Brewer KL, Lee JW, Downs H, Oaklander AL, Yezierski RP. Dermátomo coçar Apos um Injeção quisqualato intramedular: Correlação com denervação cutânea. Dor J 2008; 9: 999-1005.
  14. Hum Drzezga, Darsow G, Treede RD, Siebner H, H Frisch, Munz F, et al. ACTIVAÇÃO Central POR induzidas Pela histamina coceira: analogias parágrafo Processamento da dor: Uma Análise de Correlação de O-15 H2O pósitrons Estudos de tomografia de Emissão. Dor de 2001; 92: 295-305.
  15. Mochizuki H, Tashiro M, Kano M, Sakurada Y, Itoh M, Yanai K. Imagem da modulação coceira centrais não cerebro humano usando Tomografia de Emissão de positrões. Dor de 2003; 105: 339-346.
  16. Mochizuki H, K Inui, Tanabe HC, Akiyama LF, Otsuru N, K Yamashiro, et ai. de Curso de ritmo da Atividade EM regions fazer Cérebro Relacionadas com a coceira: Um Estudo combinado MEG-MRI. J Neurophysiol 2009; 102: 2657-2666.
  17. Oaklander AL, Cohen SP, Raju SV. pós-herpética coceira intratáveis ​​e deafferentation cutânea APOS Telhas faciais. Dor de 2002; 96: 9-12.
  18. Gawande A. The Itch. New Yorker, 58-65. 2007/06/30.
  19. Miller G. Biomedicina. Agarrando de pistas Sobre a biologia da coceira. Ciência 2007; 318: 188-189.
  20. Ziccardi VB, Rosenthal MS, Ochs MW. síndrome trófica do trigêmeo: um Caso de maxilofacial auto-mutilação. J Oral Maxillofac Surg 1996; 54: 347-350.
  21. Cushing H. Os principais neuralgias do trigêmeo e Seu Tratamento Cirúrgico com base de em Experiências com 332 Operações de Gasser. Am J Med Sci 1920; 160: 157-184.
  22. Savitsky N, Elpern SP. Gangrena fazer Rosto APOS oclusão da Artéria cerebelar posterior inferior. Arch Neurol Psychiatry 1948; 60: 388-391.
  23. Dick MT, ulceração neurotrófico Gonyea E. Trigeminal com a síndrome de Wallenberg. Neurology 1990; 40: 1634-1635.
  24. Spillane JD, Wells CEC. neuropatia trigeminal isolado: relato de 16 Casos. Cérebro 1959; 82: 391-426.
  25. Osterman PO. prurido paroxismal na Esclerose Múltipla. Br J Dermatol 1976; 95: 555-558.
  26. Yamamoto M, Yabuki S, Hayabara T, Otsuki S. paroxística comichão na Esclerose Múltipla: um Relatório de Três Casos. J Neurol Neurosurg Psychiatry, 1981; 44: 19-22.
  27. Summers CG, MacDonald JT. coceira paroxística facial: um Sinal de Apresentação de glioma fazer infância cerebral na tronco. J Criança Neurol 1988; 3: 189-192.
  28. Andreev VC, Manifestações cutâneas Petkov I. Associados Tumores COM fazer Cérebro. Br J Dermatol 1975; 92: 675-678.
  29. Sullivan MJ, Drake ME, Jr. Unilateral prurido e Nocardia abcesso cerebral. Neurology 1984; 34: 828-829.
  30. Thielen AM, Vokatch N, Borradori L. prurigo hemicorporal chronic relacionada a Uma síndrome de Brown-Sequard pós-traumático. Dermatology 2008; 217: 45-47.
  31. Kinsella LJ, Carney-Godley K, Feldmann E. Lichen simples crónico Como Manifestação inicial de neoplasia intramedular e Siringomielia. Neurosurgery 1992; 30: 418-421.
  32. Johnson RE, Kanigsberg ND, Jimenez CL. localizados prurido: um sintoma de Apresentação de hum tumor na medula espinhal de Uma Criança com Características de neurofibromatose. J Am Acad Dermatol 2000; 43: 958-961.
  33. Vuadens P, Regli F, Dolivo M, Uske A. segmentar prurido e malformação vascular intramedular. Schweiz Arch Neurol Psychiatr 1994; 145: 13-16.
  34. Sandroni, P. Central coceira neuropática: Uma Nova Opção de Tratamento? Neurology 2002; 59: 778-779.
  35. Eisenberg E, Barmeir E, Bergman R. notalgia Parestésica Associado com compressão de raízes nervosas. J Am Acad Dermatol 1997; 37: 998-1000.
  36. Raison-Peyron N, Meunier L, Acevedo M, Meynadier J. notalgia Parestésica: clínica, fisiopatológicos e Terapeuticos Aspectos. Um Estudo de 12 Casos. Eur J Acad Dermatol Venereol 1999; 12: 215-221.
  37. Veien NK, Laurberg G. braquiorradial prurido: Um Acompanhamento de 76 patients. Acta Derm Venereol 2011; 91: 183-185.
  38. Massey EW, Pleet AB. Avaliação eletromiográfica da paresthetica notalgia. Neurology 1981; 31: 642.
  39. Fleischer AB, Meade TJ, Fleischer AB. Notalgia paresthetica: Tratamento Bem sucedido com Exercícios. Acta Derm Venereol 2011; 91: 356-357.
  40. Amato AA, Oaklander AL. autos do Hospital Geral de Massachusetts. Caso 16-2004. Uma mulher de 76 ano de Idade, com dor e dormência NAS Pernas e Pés nsa. N Engl J Med 2004; 350: 2181-2189.
  41. England JD, Gronseth GS, Franklin G, Carter GT, Kinsella LJ, Cohen JA, et al. Parámetro Prática: Avaliação de distal polineuropatia simétrica: Papel do teste autonômico, biópsia de nervo, e biópsia de Pelé (UMA Revisão baseada em Evidências). Relatório da Academia Americana de Neurologia, Associação Americana de Neuromuscular e Electrodiagnostic Medicina e Academia Americana de Medicina Física e Reabilitação. Neurology 2009; 72: 177-184.
  42. England JD, Gronseth GS, Franklin G, Carter GT, Kinsella LJ, Cohen JA, et al. Parámetro Prática: Avaliação de polineuropatia simétrica distal: Papel do Laboratório e testículos Genéticos (UMA Revisão baseada em Evidências). Relatório da AAN, AANEM e aapmr. Neurology 2009; 72: 185-192.
  43. Simone DA, Nolano M, Johnson T, Wendelschafer-Crabb G, Kennedy WR. Injeção intradérmica de capsaicina em Humanos Produz degeneração e subsequente reinervação de Fibras nervosas da epiderme: Correlação com a Função sensorial. J Neurosci 1998; 18: 8,947-8959.
  44. Nakamizo S, Miyachi Y, Kabashima K. Tratamento de coceira neuropática, possivelmente devido à síndrome trófica trigeminal com 0,1% de tacrolimus Tópico e gabapentina. Acta Derm Venereol 2010; 90: 654-655.
  45. Wallengren J, Bartosik J. A toxina botulínica tipo A parágrafo coceira neuropática. Br J Dermatol 2010; 163: 424-426.
  46. Gazerani P, Pedersen NS, Drewes AM, Arendt-Nielsen L. A toxina botulínica tipo A reduz coceira e vasomotores Respostas induzidas Pela histamina na Pele humana. Br J Dermatol 2009; 161: 737-745.
  47. Ranoux D, Attal N, Morain F, Bouhassira D. A toxina botulínica tipo A induz Efeitos Analgésicos diretos em dor neuropática chronic. Ann Neurol 2008; 64: 274-283.
  48. Mayer RD, Smith NP. Melhoria de ulceração neurotrófico trigeminal com pimozida em uma mulher Idosa com comprometimento cognitivo – relato de caso. Clin Exp Dermatol 1993; 18: 171-173.
  49. Bhushan M, Parry EJ, Telfer NR. síndrome trófica do trigêmeo: o Sucesso do Tratamento com carbamazepina. Br J Dermatol 1999; 141: 758-759.
  50. Winhoven SM, Coulson IH, Bottomley WW. brachioradial prurido: a Resposta ao Tratamento com gabapentina. Br J Dermatol 2004; 150: 786-787.
  51. Elkersh MA, Simopoulos TT, Malik AB, Cho EH, Bajwa ZH. clonidina peridural alivia a coceira neuropática intratável Associada com herpes dor relacionada-zoster. Reg Anesth Dor Med 2003; 28: 344-346.
  52. Nguyen JP, Lefaucheur JP, Decq P, T Uchiyama, Carpentier A, Fontaine D, et al. Estimulação fazer crónica córtex motor não Tratamento da dor neuropática e central. Correlações Entre Dados Clínicos, eletrofisiológicos e anatômicos. Dor de 1999; 82: 245-251.
  53. Cabeça H, Campbell AW. A patologia do herpes zoster é Sua Influência Sobre a Localização sensorial. Cérebro 1900; 23: 353-523.
  54. Oaklander AL. A patologia de Telhas: Cabeça e 1900 monografia de Campbell. Arch Neurol 1999; 56: 1292-1294.
  55. Pearson ML, Selby JV, Katz KA, Cantrell Virginia, Braden CR, Parise ME, et al. Clínicos epidemiológicos, histopatológicos funcionalidades de e moleculares, de UMA Inexplicável Dermopatia. PLoS ONE 2012; 7: e29908.

Compartilhe com OS SEUS amigos

Ações

mensagens Relacionados

  • Problemas Comuns com o Jock Itch, Como matar Jock coceira.

    Termine o Itch, Matar fazer estigma Vamos enfrentá-lo: Jock coceira e Tao do embaraçoso Como E desconfortável. NOS NÃO PEDIR para amigos RECOMENDAÇÕES Sobre Como se livrar DELE – E MESMO Difícil Falar com …

  • Erupções cutâneas Comuns, erupções cutâneas that Cocam e se espalhar.

    Características vermelhidão, com OU sem prurido, Esta Presente soluçar A MAIS Comum de erupção cutânea e PODE Ser hum sintoma de Uma alergia a Uma substancia de uso domestico, planta UO animais forma. MUITAS erupções cutâneas that apresentam …

  • Causas da dor neuropática, dor neuropática facial.

    Rica Hirschinger, DDS, MBA Diplomata Câmara Americana de Dor Orofacial 9615 Brighton Way, Suite 323 Beverly Hills, CA 90210 888.981.8981 Mais Sobre Dor neuropática Dor neuropática, …

  • Causas da Dor Neuropática Vídeo, Dor no nervo chocante.

    A dor neuropática E diferente de Outros Tipos de dores e, a Fim de Começar a Falar Sobre a dor neuropática, E Importante Lembrar O Que a dor Realmente É. ASSIM, a dor nociceptiva OU dor Que Nos …

  • dor neuropática central em MS …

    Resumo Objetivo Para determinar Uma causa neuro-Anatômica parágrafo a dor neuropática central (CNP) observada em patients com Esclerose Múltipla (EM). Métodos Paralelo Estudos Clínicos e neuro-Anatômica …

  • Tratamentos coceira chronic, chronic …

    Diz-se que “coceira chronic E um Pelé equivalente a dor.” Coceira chronic e Um Problema Muito verdadeiro Estudos mostram that individuos com coceira chronic TEM Uma má Qualidade do índice de vida, Quando …